Artigos

Cirurgia Bariátrica: entenda as mudanças na libido após o procedimento

Cirurgião do aparelho digestivo Thales Delmondes Galvão explica de que formas o procedimento afeta a vida sexual e como lidar com as mudança

Fazer uma cirurgia bariátrica causa impactos variados: a perda de peso decorrente do procedimento muda a aparência, mexe com a autoestima e interfere na produção hormonal. Além disso, um efeito nem sempre lembrado é que pode haver uma alteração na libido e na vida sexual da pessoa, seja mulher ou homem.

“O mais comum é a bariátrica resultar em uma melhora da libido, principalmente pela elevação da autoestima e pelo controle de comorbidades, quando existentes. Mas é importante lembrar que cada pessoa reage de uma forma. Fatores hormonais, físicos e psicológicos podem gerar o efeito contrário e acabar acarretando na diminuição da libido, na completa falta de vontade de fazer sexo”, explica o cirurgião do aparelho digestivo Thales Delmondes Galvão, especializado em cirurgia bariátrica.

Segundo o especialista, que realizou mais de três mil procedimentos nos últimos dez anos, entre as mulheres é importante levar em consideração a mudança de anticoncepcional – normal depois de uma bariátrica –, uma vez que o uso ou não de método hormonal é diretamente ligado à questão da libido.

Independentemente do gênero, o excesso de pele e a flacidez depois da perda de peso da bariátrica podem causar, em um primeiro momento, um abalo na satisfação com o próprio corpo e comprometer a vontade de fazer sexo.

Também há que se estar atento a questões paralelas que nada tenham a ver com a cirurgia em si, como depressão ou problemas no trabalho, na família, nas finanças. “A libido é multifatorial, e tudo isso pode deixar a pessoa com pouco tempo ou pouca vontade para pensar em sexo”, diz Thales..

E como lidar com a queda na libido depois da cirurgia bariátricaEm primeiro lugar, de acordo com o cirurgião, é imprescindível entender a origem da alteração. “É sempre interessante a mulher procurar um ginecologista e o homem, um urologista, para investigar. Um psicólogo ou psiquiatra também é bem-vindo”, afirma.

Ele recomenda, ainda, que os pacientes peçam o auxílio do cirurgião bariátrico e sua equipe multidisciplinar. E avisa: “A atividade física regular pode ter um efeito bastante benéfico nesse sentido” , comenta.

Isso porque recorrer a caminhadas diárias ou a exercícios acompanhados por um educador físico ou personal trainer faz toda a diferença não apenas para o corpo, mas também para o emocional e para o hormonal. Consequentemente, consegue atingir de maneira positiva o que esteja afetando a libido e auxiliar em seu tratamento.

Dr. Thales Delmondes Galvão é membro titular da SBCBM (Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica), membro da IFSO (International Federation for the Surgery of Obesity and Metabolic Disorders) e especialista em laparoscopia pela Sobracil (Sociedade Brasileira de Cirurgia Laparoscópica)

Assessoria