Prefeitura de Uberlândia volta atrás após confirmar nova variante do vírus


Após anunciar no fim da manhã desta quarta-feira (24), que teve a confirmação laboratorial da presença da variante brasileira do coronavírus, a Diretoria de Comunicação da Prefeitura de Uberlândia informou por volta das 17h20 que cometeu um equívoco ao divulgar a informação. Disse que apesar de ter fortes indícios de que a nova cepa já circula pela cidade, ainda não há nenhum documento formal que comprove.

Por telefone, a assessoria de imprensa disse que "A Diretoria de Comunicação da Prefeitura de Uberlândia esclarece nesta tarde que ainda não há nenhum documento formal que comprove a nova cepa do coronavírus na cidade. Foi um equívoco da diretoria, apesar de existirem fortes indícios, tanto da Secretaria Municipal de Saúde, quanto da Secretaria de Saúde de Minas Gerais de que a nova cepa está em circulação na cidade".

No anúncio feito por meio de nota enviada à imprensa às 11h24, a Secretaria Municipal de Governo e Comunicação informou que a Prefeitura de Uberlândia recebeu, nesta quarta, da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais, a confirmação da presença da nova variante (P1) do coronavírus na cidade. "As coletas e análises, de responsabilidade da SES-MG, foram feitas nas últimas semanas em virtude do aumento considerável de casos na cidade e região", dizia a nota.


No mesmo aviso, o Município ainda ressaltou que, por se tratar de uma cepa com alto índice de transmissibilidade, pedia à população que respeitasse as restrições adotadas no Município, além de reforçar as medidas de prevenção recomendadas pelo Ministério da Saúde, como utilização de máscara, uso do álcool em gel para higienização das mãos, isolamento social e evitar aglomeração.

No domingo (21), a Secretaria Municipal de Saúde já havia afirmado que a cepa brasileira estava em circulação no município, por causa da proximidade com Uberaba que recebeu pacientes transferidos de Manaus e pelo aumento no número de casos de Covid-19 e internações. Entretanto, sem comprovação laboratorial, segundo o assessor técnico da rede de urgência e emergência da Secretaria de Saúde de Uberlândia, Clauber Lourenço.

(*) Com informação G1